As vicissitudes da subtracção e os orçamentos rectificativos…

O orçamento rectificativo terá de ser rectificado. Tudo porque os “Doutores” do Ministério das Finanças se esqueceram o que qualquer aluno de Economia é obrigado a saber para um exame de Economia e Finanças Publicas:
As contas do orçamento têm de ser consolidadas, ou seja, retirar transferências entre sub-sectores da administração publica…
Traduzindo para Português:
É preciso subtrair aos vários saldos, os saldos das tranferências, para não estarmos a somar as coisas a duplicar!…

É então perfeitamente compreensível o erro, dada a complexidade da tarefas em mãos…

PS: Chamem-me derrotista mas se nem contas de subtrair, vulgo “contas de menos”, o Ministério das Finanças sabe fazer como é que podemos estar à espera que consigam controlar o défice orçamental?

One thought on “As vicissitudes da subtracção e os orçamentos rectificativos…

  1. Francisco Miguel Sousa diz:

    O Banco de Portugal falha nas contas.
    O Ministro das Finanças falha nas contas.
    O Tribunal de Contas falha nas contas.
    Depois a oposição ao protestar, falha na oportunidade.
    Os media, la UM jornal, se lembrou. Diário Economico. La UM jornal se lembrou de dizer, que estava mal as contas do orçamento de Estado.
    Os cidadãos? Esses ao ver tamanhos disparates, mudam de canal como se nada tratasse. Os média, perdem audiências com o caso e lá fica tudo esquecido.

    VIVA PORTUGAL!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s