Polícia dos bons costumes…?

 

A origem do mundo de G. Coubert

A origem do mundo de G. Coubert

Parace que a PSP de Braga tem uma maior “sensibilidade”  à arte. Ao que parece, por questões de “Ordem Pública” – que neste preciso momento me estão a escapar – a dita polícia confiscou um conjunto de livros, à venda em saldo, numa feira do livro.

É que, ao que parece, a julgar pelo Auto de Apreensão, estes eram pornograficos:

apresentavam cenas com conteúdo pornográfico, estando os mesmos expostos ao público

Em causa está a obra “Pornocracia”, Catherine Breillat – será que alguém explica aos senhores agentes a diferença entre -grafia e -cracia? – com uma capa ‘controversa’: “A Origem do Mundo”, de Gustave Courbet. [A imagem no topo do post].

Parece que agora a PSP tenta “embandeirar em arco”:

A polícia adianta que a confiscação dos livros não ficou a dever-se à violação de “qualquer norma do código penal”, mas às queixas dos pais de várias crianças que visitaram a feira do livro em saldo, no centro da cidade.

“Tratou-se de uma medida cautelar para evitar uma alteração da ordem pública e o cometimento de outros crimes”, afirmou ao PÚBLICO o segundo-comandante da PSP Henriques Almeida, que diz ter havido “iminência de confrontos físicos” no recinto da feira.

PSP de Braga justifica apreensão de livros com “perigo de alteração da ordem pública” , Público

Desculpem lá, perdi alguma coisa? Os pais fazem desacatos e o livreiro é que vê a sua liberdade restringida? 

Primeiro ponto: aquilo não é pornografia em canto nenhum deste planeta. Ok, talvez em alguns cantos deste planeta, mas da última vez que verifiquei não vivo [nem faço tenções de viver] no Irão! Arte e literatura. Arte…! “E as crianças, Guilherme?” Se os pais não querem as crianças expostas a tal [e neste ponto vem-me à cabeça “educação sexual no seio da Familia”, mas enfim, isso é do foro privado de cada familia], têm bom remédio: não passam por aquela banca, nem dela consomem. Se pais suficientes o fizerem, se calhar o livreiro não volta a colocar o livro. O ponto é, “A minha liberdade acaba onde a dos outros começa“. Que Estado de Direito é este onde, pela ameaça de “Desacatos de Ordem Pública”, quem é ‘púnido’ não é o incitador mas sim que está a exercer os seus direitos?

Sou novo, e lembro das histórias que os meus pais me contam com o Canto IX d’Os Lusiadas, que era ‘banido‘ por ser ‘pornografia‘. Se não se importam, eu gostava de manter essas histórias aquilo que são: História!

6 thoughts on “Polícia dos bons costumes…?

  1. CarLoS diz:

    Os americanos usam o mesmo argumento para andarem armados e venderem todo o tipo de armas aos seus cidadãos … Duvido que seja assim tão simples.

  2. Há uma pequena grande distinção: a arma tem uma certa “externalidade” chamada ‘bala’😉

    O meu ponto não é tão extremista que os americanos e o direito ao porte de arma [com o qual, não concordo]. O meu argumento é: o livreiro estava a cometer algum crime? Não. A própria polícia o admitiu:

    A polícia adianta que a confiscação dos livros não ficou a dever-se à violação de “qualquer norma do código penal”, mas às queixas dos pais de várias crianças que visitaram a feira do livro em saldo, no centro da cidade..

    Ou seja, penalizaram que não estavam a cometer um crime com medo que um outro grupo, ameaçando violar a lei, “ameaçava com desordem pública”. Peço desculpa,mas está-me a falhar a lógica da PSP…

  3. a única lógica da PSP é a que é ditada pela ignorância dos procedimentos, para já não ir para a ignorância por falta de cultura dos seus agentes…

    triste país regido pela ignorância!

  4. CarLoS diz:

    Grande parte dos nossos problemas (e custos! Um jovem delinquente custa-nos 160 € por dia) resulta de comportamentos que, por sua vez, são moldados pela cultura. A cultura também tem muita “externalidade” e despoleta comportamentos. Ou seja, não existe uma cultura “neutra”. A recessão global é um exemplo disso (não só, mas também). A “cultura” do ir mugindo a vaca até que estoira, está muito próxima do “desde que não seja crime, deixa correr”. A questão concreta em discussão poderá não ser relevante (ou até ser apenas falta de senso) mas os critérios vão ficando … Eu sei que isto não é simples, mas por isso mesmo, a fuga para a simplificação também não resolve.

  5. Karocha diz:

    Este blog anda muito bem frequentado.
    Amanhã , vou conversar consigo CarLoS🙂

  6. Phalluzoïde ou L’Origine du Sexe é uma obra do pintor Jan Theuninck
    Phalluzoïde (Please do not touch, lick, stroke or mount this artwork) by Jan Theuninck, 1999

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s